Entre os elementos estruturais, o telhado é a parte mais importante da edificação. Protege o homem das ações do tempo e determina a durabilidade e o conforto de todo o restante da construção, principalmente acabamento e mobília. Mas para realizá-lo com um mínimo de qualidade precisamos nos cercar de boas garantias, tais como um projeto arquitetônico adequado ao estilo da construção, profissionais com experiência, e principalmente, materiais de excelente qualidade e procedência garantida.

Para definir o tipo de cobertura, considere não só o estilo de construção desejado mas também todos os aspectos climáticos da região onde a obra será erguida. Chuva, vento, frio, calor e todas as demais variáveis influenciam na construção. Existe uma variedade muito grande de telhas de diversas cores e formatos, podendo ser de material cerâmico ou de concreto. As telhas cerâmicas podem ser na cor natural, ou seja, de cerâmica vermelha, ou também na cor branca ou mesclada. Ainda encontramos a telha esmaltada, que pode ser encontrada nas mais diversas cores. As telhas de concreto também apresentam uma grande variedade de cores. Normalmente as telhas cerâmicas oferecem mais conforto térmico e acústico. As condições climáticas também determinam a necessidade de laje ou forro, as quais poderão oferecer uma gama de soluções que mais se adeque à região. Quanto à laje uma ótima opção para impermeabilizá-la e isolá-la termicamente é a Argila Expandida.

Os telhados mais tradicionais nas residências brasileiras apresentam telhas de cerâmicas com estrutura em madeira, que deve ser de boa qualidade (para mantê-la protegida contra cupins, fungos e apodrecimento) e imprescindivelmente seca (para evitar ceder ou envergar).

Cada tipo de telha exige um tipo de estrutura e um grau mínimo de inclinação (medido em porcentagem), para impedir o refluxo da água entre a sobreposição das telhas. Esta inclinação é medida em graus e para calculá-la é necessário levar em consideração o tamanho do vão e o tipo de telha (cada telha tem uma especificação), onde se utiliza uma tabela específica, disponibilizada aqui no site. Deve-se ter cuidado especial com inclinações muito acentuadas, devendo-se amarrar ou parafusar cada telha na estrutura para que não escorreguem ou fiquem vulneráveis a ventos.

Outro fator importante é o cálculo da quantidade de telhas a ser utilizada em cada telhado, normalmente as pessoas partem de um cálculo simples, utilizando-se a metragem quadrada do telhado multiplicado pela quantidade de telhas por m² de cada tipo, mas não podemos nos esquecer dos beirais e recortes determinados nos projetos, uma vez que os telhados de hoje apresentam grande quantidade de águas e recortes. Quando se recorta qualquer pedaço da telha o restante dela é descartado, não tendo mais aproveitamento, portanto muita atenção na hora do cálculo. Um telhado bem feito pode significar um abrigo de qualidade, mas uma cobertura bonita pode refletir os anseios com relação à moradia. Sempre se diz para não economizar no telhado, pois ele vai proteger sua família e seus bens. Muitas vezes um telhado de estilo pode ser o ponto alto da arquitetura.

ACONDICIONAMENTO - As telhas devem ser acondicionadas em local plano, de superfície horizontal, firme e limpa, de preferência sobre uma camada de areia, evitando assim que as telhas estocadas sujem em contato com a terra ou barro. Deve-se evitar ao máximo as mudanças de local, deslocando as telhas somente para colocação no telhado.


MADEIRAMENTO - Siga a orientação de um profissional na compra da madeira, que lhe indicará a variedade, quantidade, metragem, bitola, entre outros detalhes. É muito importante que as madeiras sejam bem secas e sigam as especificações abaixo descritas.

As ripas somente devem ser colocadas depois das telhas estarem no canteiro de obras, para determinação exata da galga (distância entre as ripas), isto porque os materiais cerâmicos estão sujeitos a pequenas variações de tamanho e não deve utilizar-se de amostras para este trabalho, somente do material definitivo. No beiral, deve-se colocar ripa dupla para manter a mesma inclinação das telhas.

Para facilitar e agilizar o trabalho de colocação das telhas, recomenda-se distribuí-las em grupos de 6 a 10 unidades, permitindo uma distribuição adequada e racional da carga.

COLOCAÇÃO DAS TELHAS - Coloque a primeira fileira na largura (beiral) de todo o telhado, sempre da direita para a esquerda, em seguida instale as telhas da lateral direita, começando de baixo para cima e da direita para a esquerda, e assim seqüencialmente até a chegada na cumeeira.

INSTALAÇÃO DA CUMEEIRA - A cumeeira deve ser colocada com argamassa de cimento. Recomenda-se o uso de aditivos impermeabilizantes na argamassa. Planeje previamente a colocação da cumeeira a fim de evitar cortes e obter melhor acabamento estético, inclusive leve em consideração a maior movimentação dos ventos e tenha certeza da melhor colocação antes de assentá-las.